“But at the moment – if I press physical copies of the records, there’s not really much logic in doing that because the shops would not take them.
So if they do not put them on the shelves, what’s the point?
Amazon you could do, but even there people are selling second hand copies of them anyway. You can always find it if you want.”

Ray Wilson (Genesis), a explicar porque razão não imprime cópias físicas dos seus discos antigos. Se as coisas mudaram, se pra chegar até aos clientes são precisos novos caminhos, não adianta fazer finca pé dos direitos estabelecidos ou da luta contra a globalização (no caso da música, contra a partilha online).

Há que tentar adaptar e encontrar outros caminhos, e quanto mais cedo se começa mais cedo se falha e se recomeça até que se encontra a fórmula que nos serve.
Link para a entrevista aqui.
…P.S.: A leitura que faço do caminho que Ray Wilson escolheu para se adaptar.Três marcas/ produtos que se unem no ataque a um grupo de clientes bem caracterizável, todas destinadas a gerar a sua quota de retorno:

  • Ray Wilson: Discos em nome próprio. Um estilo diferente dos dois seguintes, menos Rock, mais cantautor/ voz e guitarra. Apela aos fãs que não estão muito virados para a cena mais pesada e que se concentram, essencialmente, na sua voz, letras e melodias.
  • Ray Wilson & Stiltskin: Ele e a marca cujos direitos adquiriu. Mais Rock, mais eléctrico, pesado. Apela a fãs antigos, de quando os Stiltskin (de que era vocalista) alcançaram enorme sucesso com uma música usada pela Levi’s (Inside Out). Chega ainda a fãs que o conheceram via Genesis e que querem coisas mais pesadas e elaboradas.
  • Genesis: Foi o último vocalista dos Genesis, depois da saída de Phil Collins. A marca Genesis não pode ser desperdiçada! Foi desenvolvendo um conceito que dá pelo nome de Genesis Klassik, em que apresenta (ou transforma) canções da banda. Chega, assim, aos fãs dos Genesis que queriam mais da banda e que gostaram de o ter como vocalista.
Está, assim, a chegar a um grupo de “clientes” bem definido, que se organiza em torno da sua voz e da associação a duas memórias musicais relevantes (Genesis e Stiltskin).
Cada uma das três marcas mantém actividade regular. Há sempre disponível um trabalho (CD) recente de uma delas. Cada uma delas gera, sucessivamente, uma agenda de concertos digna de registo.
Não há meios para colocar os CDs em airplay e em montra física em grande escala. Logo, concentra a comunicação e a distribuição (concertos) numa área geográfica relativamente limitada (Alemanha, Polónia, Itália, e pouco mais).
Em suma:
  • Mais do que uma marca com potencial para gerar retorno, mas associadas entre si por um elemento comum (o próprio RW)
  • Alvos bem definidos em torno de um ou dois elementos de referência (a voz, o saudosismo dos Genesis)
  • Concentração do esforço de comunicação e distribuição, de disponibilização e acesso aos produtos (à música)
Para a abordagem lúdica, links Ray Wilson:
– Ray Wilson – Link.
– Stiltskin (Inside Out) – major hit Levi’s: Link.
– Ray Wilson & Stiltskin: Link.
– Ray Wilson Genesis Klassik: Link 1 (Genesis Klassik); Link 2 (Genesis Klassik); Link 3 (do CD que gravou enquanto elemento da banda)

Pin It on Pinterest

Share This

Partilhar

Partilhar

Partilhe este conteúdo!

%d bloggers like this: