Fernando Pessoa, no livro “Marketing em Pessoa“:

Organizar é, essencialmente, um fenómeno intelectual. Há muitas coisas que se executam por palpite, imensas que se fazem empiricamente, pelo hábito e a experiência. Mas a organização estável, ou seja a organização propriamente dita, é um trabalho de inteligência. E o que tem a inteligência que fazer para organizar?
Cinjamo-nos aos princípios já assentes. O organizador tem, primeiro, que dividir o conjunto a formar nos seus elementos necessários.
Tem, depois, que determinar as relações entre esses elementos.”

 

Ou seja, tudo a ver com sistemas e processos, ou, no ambiente ISO 9000, com a abordagem de processos (sequência, interacção…)

 

“Esboça depois – repare-se bem que apenas esboça – a divisão de funções adentro de cada elemento. E esboça só, porque o chefe de organização estabelece um plano geral, em linhas gerais, o que – entenda-se bem – não quer dizer linhas indefinidas; deve deixar a cada chefe de elemento a divisão dos serviços adentro do elemento que lhe compete.”

 

Ou seja, o grande segredo (e também a maior dificuldade) da “DELEGAÇÃO“…

 

“E porque apenas esboça o chefe de organização a orientação particular de cada chefe de elemento? Porque defini-la seria substituir-se a esse chefe de elemento adentro do próprio elemento, seria negar a existência de um cargo que estabeleceu; seria, enfim, afastar-se do próprio principio da organização. E esse principio – bem é notá-lo – é este: organizam-se organizações de modo a organizar também organizadores. Cada chefe de elemento tem que ser, adentro do elemento de que é chefe, uma reprodução ou imagem do chefe de organização.”

 

Ou seja, visão partilhada, comunicação aos vários níveis da organização, e até cultura organizacional.

 

“Assim como o organismo delega, por assim dizer, uma função em determinado órgão, assim o chefe de organização delega determinada função em determinado chefe de elemento. Ora delegar uma função é entregá-la a outrem, tornando-se quem a entrega, por assim dizer, voluntariamente incompetente para o seu exercício. E é este o segredo de toda a organização eficaz: há hierarquia de cargos, não há hierarquia de funções.

 

Donde se conclui que… quase tudo já foi inventado… (há muito tempo)

Pin It on Pinterest

Share This

Partilhar

Partilhar

Partilhe este conteúdo!

%d bloggers like this: