animated-rain-street-cinemagraph (pb)Este tópico foi já lançado num post anterior

A nova norma ISO 9001:2015 traz algumas mudanças, como sempre acontece nas edições deste referencial. Uma das mais referidas é “o fim das acções preventivas”.

 

Não existe nenhum “fim” (no sentido de “menos um requisito para ser implementado), e tudo se resume ao seguinte:

  1. Deixa de haver um requisito específico Acções Preventivas = Sai um soldado…
  2. Mas passa a haver um desígnio abrangente chamado Pensamento Baseado no Risco, que não só se equivale em sentido e intenção às acções preventivas como lhe acrescenta abrangência = Entra um exército… (numa comparação rudimentar mas que ilustra bem a diferença, são 4 referências a acções preventivas na ISO 9001:2008 contra 14 cláusulas/ alíneas com a expressão “risco” na 9001:2015).

 

Na prática, então, o que era um requisito isolado foi substituído por vários e por uma concepção que abrange quase todo o sistema.

 

Por outro lado, já era assim… Na norma “antiga” as acções preventivas eram a base a partir da qual se procurava evitar consequências negativas que afectassem todo o SGQ, mas como estavam formalmente confinadas a um requisito “permitiam” que se minimizasse a sua (potencial e natural) transversalidade ao sistema (isto e a dificuldade de muitos em estabelecerem a correcta interpretação do conceito – consultores e auditores incluídos!).

Aliás, a própria ISO 9001:2015 o refere: “O conceito de pensamento baseado em risco estava implícito nas edições anteriores desta Norma, incluindo, por exemplo, a realização de ações preventivas para eliminar não conformidades potenciais, a análise de quaisquer não conformidades que ocorram e o empreendimento de ações para prevenir a recorrência que sejam adequadas aos efeitos da não conformidade.”

 

Portanto, e em suma, agora a formulação é reforçada e, duma vez por todas, pensar, actuar, evidenciar uma abordagem preventiva vai ter que ser uma realidade das organizações com sistemas ISO 9001 (ainda que a coberto da abordagem ao pensamento baseado no risco).

 

Referências a Acções Preventivas na ISO 9001:2008: Cláusulas/ alíneas 5.6.2. – 8.4. – 8.5.1. – e 8.5.3.

Referências a risco na ISO 9001:2015: Cláusulas/ alíneas 0.1.c. – 0.3.1. – 0.3.1.d. – 0.3.2. – 0.3.3. – 0.4. – 4.4.1.f. – 5.1.1.f. – 5.1.2.b. – 6.1.1. – 6.1.2. – 9.1.3. – 9.3.2. – e 10.2.1.

Pin It on Pinterest

Share This

Partilhar

Partilhar

Partilhe este conteúdo!

%d bloggers like this: