Depois de pensar o nosso lado em função do outro lado (o mercado!) e de planear tudo (até mesmo a resposta para os imprevistos)…

Importa fazer.

E acompanhar.

E ajustar.

E conseguir gerar muitas possibilidades diferentes dentro do “fazer”, para poder escolher as mais adequadas, equilibradas, e assertivas.

(porque no fundo, no fundo, muitos planos morrem no momento em que são aprovados.)

Pin It on Pinterest

Share This

Partilhar

Partilhar

Partilhe este conteúdo!

%d bloggers like this: