José Vieira (Viarco), sobre o momento positivo da empresa: “não é estratégia mas sim oportunidade“.

Artigo do blog Consumering: “não há disparate mais acabado que a elaboração de planos

Eu (Isto soa-me tanto a senso comum): Tem que haver uma ideia inicial e depois do tiro de partida duas forças têm que coexistir em pé de igualdade:

  1. O respeito pela ideia inicial (objectivos, estratégia, planos)
  2. A capacidade de introduzir ajustes (até pode ser um ajuste radical: parar)

 

Strategy is having an image, being intentional to achieve your goals, and being flexible in discovering success.”

in Everything I Need To Know About Strategy I Learned At The National Zoo (Jeanne M. Liedtka)

  1. Ter uma imagem – ideia estratégica de partida
  2. Intencionalidade – acção
  3. Flexibilidade
 
Obs:

1: Conheci fugazmente o José Vieira, tendo mantido duas conversas com ele que, talvez por acaso, percorreram a história da empresa. Independentemente da história, o que transpareceu foi uma grande energia e muita ACÇÂO (acção a executar, a ajustar, a testar e emendar, a estar/ atacar o mercado).

2: Não há nada de errado com os planos. Os planos são óptimos. Mas as missões são melhores. As missões sobrevivem quando os planos falham, e os planos falham quase sempre. (Seth Godin)

 

Pin It on Pinterest

Share This

Partilhar

Partilhar

Partilhe este conteúdo!

%d bloggers like this: