A Qualidade não é “papeis e conversa”.

  • É método e mecanismos, ferramentas, formas estruturadas (de preferência simples) de lidar com a realidade.
  • E é, por exemplo, fazer-nos ver por que falha devemos começar o nosso esforço de aplicação de acções correctivas ou qual a tendência que determinada operação está a prosseguir (poupando-nos à ilusão da análise dos resultados pontuais).

Com esta ajuda, com estes mecanismos simples, as decisões vão ser tomadas com uma sensação de segurança ampliada, e, objectivamente, de forma mais assertivas.

 

Exemplo prático:

Diagrama de Pareto que permite perceber que 73% das reclamações recebidas têm apenas 4 causas:

(se pretender, envie-me email e faculto-lhe versão em Excel para que possa utilizar livremente)

 

Pareto (orig. OVPH)

 

Uma história (e uma pequena amostra da versatilidade e abrangência das ferramentas disponíveis): aqui.

 

O QUE EU FAÇO:

 

  1. Reunião inicial de identificação de problemas sentidos pelo cliente;
  2. Proponho as ferramentas adequadas (as mais intuitivas, práticas, rápidas de executar, e capazes de proporcionar os melhores resultados);
  3. Faculto de forma gratuita e definitiva vários suportes para operacionalização (ficheiros informáticos);
  4. Coordeno, oriento, e participo na aplicação;
  5. Participo na análise de resultados;
  6. Promovo a definição de acções de melhoria;
  7. Suporto as alterações documentais necessárias;
  8. Coordeno e participo na operacionalização.

Pin It on Pinterest

Share This

Partilhar

Partilhar

Partilhe este conteúdo!

%d bloggers like this: